Arquivos do Blog

Tô com sono


Para mim a maior dificuldade no Ramadã não é ficar sem comer ou me controlar durante o dia para não fazer coisas erradas. O problema é a madrugada.

Os egípcios adoram durante este mês comer antes do período do jejum voltar, o que eles chama de soghor, sei lá como escreve. Mas isso significa panelas batendo às 3 horas da manhã na sua casa. De final de semana tranquilo, eu durmo até tarde. Mas estes dois dias que estou tendo de levantar cedo para o trabalho é complicado.. parece que só dormi das 4 hs da manhã até às 7hs eheeheh Tô quebrada!!!

Pior que nem consigo comer nessa hora, Mostafa só me trouxe água mas o sanduíche recusei… prefiro dormir do que comer, na quebra de jejum do dia seguinte eu compenso!! ehehehe

Vou ver se faço um esquema hoje, deixo as coisas já prontas de deitar assim quem quiser come sem precisar preparar nada. Interessante notar como os hábitos das pessoas podem mudar nesse período e como os egípcios criam coisas especiais para essa época. Eles são meio aficcionados pelo Ramadã, não só pelo jejum mas por todas as tradições envolvidas nele, como comer de madrugada.

Ninguém vai morrer de fome se ficar sem o lanchinho, eu mesma sempre faço jejum sem, mas para eles é como a morte se não acordarem para comer algo!! ehehehe

Outra coisa que notei mais agora é que durante o jejum as pessoas gostam de ficar mais em casa, sem fazerem esforço. Eu já levo vida normal e não estou nem aí. No sábado mesmo, o primeiro dia de jejum, levei a sogra pra 25 de março! Imaginem a muvuca, aquela gritaria e a gente andou…muitooo!

Minha mãe estava junto e precisava comprar umas coisas, então batemos perna bastante. Minha sogra tava com uma carinha meio desolada algumas horas depois, tipo “eu acho que vou morrer porque estou de jejum”…. eheheh Mas foi bom para mostrar que não é tão difícil assim e que de estômago vazio dá pra fazer muita coisa! eheheh

Ah, e o que ela achou da 25 de março? Que parece o Egito! eheheeh Falou que é igual às áreas de comércio como a Mancheya, em Alexandria. Achou tudo muitooo barato e já sabe agora onde vai comprar lembrancinhas a bom preço pra levar para os parentes do Egito quando voltar :-)

ps. meu post tá tudo misturado porque como já disse estou com sono e estou e com preguiça de refazer e escrever melhor eheheh

FAQ sobre o Ramadã


Boa semana para todos!!!

Como prometi, vou falar mais um pouquinho sobre o Ramadã para quem não conhece ou nunca ouviu falar sobre esta época. Agora já falta menos de um mês para seu início, e todo mundo que conhece um muçulmano vai provavelmente ouvir falar sobre isso.

Eu enviei algumas perguntas básicas, que foram gentilmente respondidas pela muçulmana Mariam Tieppo. Ela é convertida como eu, e vai viver seu terceiro Ramadã em 2009.

Como sempre, contribuições de todos são bem-vindos!! Obrigada Mariam pela ajuda e disposição de tempo para isso:

1 – Está chegando o mês que os muçulmanos chamam de Ramadã e jejuam. Porque eles não podem comer nesta época?

O jejum é uma ordem de Deus prescrita tanto no Alcorão sagrado, como na Bíblia, e na Torah. Dentro do Islam, o jejum do mês de Ramadan é obrigatório para todo muçulmano que tenha atingido a puberdade e goze de saúde mental e física. As mulheres que estiverem no período menstrual ou pós-parto estão isentas do jejum nesta época, mas devem repor os dias perdidos quando estiverem aptas para tal. Os viajantes também podem adiar o jejum, mas devem repor quando voltarem de viagem. Quanto às pessoas idosas, e pessoas com doenças incuráveis que estejam impedidas de jejuar, estão também estão isentas do jejum, porém, devem pagar um prato de comida à uma pessoa pobre, por cada dia não jejuado.

Aqui vai um versículo do Alcorão:

· Ó fiéis, está-vos prescrito o jejum, tal como foi prescrito a vossos antepassados, para que temais a Deus.

· Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, só à custa de muito sacrifício, consegue cumpri-lo, vier a quebrá-lo, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, quem se empenhar em fazer além do que for obrigatório, será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo.

· O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais. (2:183-185)


2 – O que mais é proibido fazer durante o jejum do Ramadã?

No mês de Ramadã, da alvorada ao pôr-do-sol, está proibida a ingestão de comida ou líquidos, e as relações sexuais.


3 – Mas como a pessoa vai ficar sem água o dia todo? Pode tomar banho e escovar os dentes?

Sim. Durante o Ramadã, você leva sua vida normalmente. Pode fazer tudo o que faria em outros meses. Apenas deve abster-se da comida, bebida e das relações sexuais da Alvorada ao pôr-do-sol.


4 – O que eu posso conversar com um muçulmano enquanto ele está de jejum?

Sim.


5 – Eu não sou muçulmana, mas quero fazer o jejum do Ramadã. Eu posso?

Poder até pode, mas você não tem obrigação de jejuar, pois, não é muçulmana. A obrigação é somente para os muçulmanos. Se você deseja jejuar, isto é entre você e Deus.

6 – Porque os muçulmanos não comem de dia, mas de noite comem um monte de coisas? O jejum não deveria ser o dia todo?

O jejum é prescrito somente da Alvorada ao pôr-do-sol. Na hora da quebra do jejum, os muçulmanos devem ter prudência e não exagerar na alimentação.


7 – Dentro do Islã, qual o principal significado do Ramadã?

O mês do Ramadã é o mais importante e o mais sagrado de todos. É quando as portas do inferno estão fechadas. Momento de união fraterna entre a comunidade islâmica. Toda caridade praticada no mês de Ramadan a recompensa é multiplicada.

O jejum é uma extraordinária escola que nos ensina os mais altos graus de moralidade, cria o amor e a misericórdia nos corações e nos acostuma com a prática da caridade.

O jejuador procura dizer coisas construtivas para os outros e nunca procura causar distúrbios entre as pessoas, procura dizer sempre a verdade e ser leal, não mentir nem difamar os outros, procura cumprir as suas promessas e nunca agir hipocritamente.

Portanto, ao jejuarmos um mês todo ano e colocarmos em prática tais ações, veremos que isso é viável e procuraremos agir dessa forma o ano inteiro.

Logo, temos no jejum um verdadeiro exercício da fé. O ato de ficarmos com fome e com sede não é, em si, adoração, mas um meio para realizarmos a verdadeira adoração, sem contar o fato de sentir na pele o sofrimento das pessoas que não possuem nada para comer.

A verdadeira adoração significa desistirmos de violar a Lei de Deus, por temor e amor a Ele, buscando realizar atividades que O agradem, e refreando-nos quanto às que não O agradam, caso contrário, estaremos apenas causando uma inconveniência desnecessária ao nosso estômago.

Além de ser uma revisão, um balanço das nossas vidas, onde devemos nos perguntar se estamos agindo de acordo com o que agrada a Deus ou não?

O mês de Ramadan é um momento de leitura mais assídua do Alcorão, de aproximação com o Criador, da prática mais intensa das súplicas e da caridade. Eu descreveria o Ramadã como “momento de renovação da fé”.

8 – Eu posso ir à mesquita da minha cidade ver como é?

Pode sim. As mesquitas estão sempre de portas abertas para quem deseja conhecer o Islam.


9 – Onde mais eu posso ler sobre o Ramadã na internet?

http://www.islamreligion.com/pt/articles/47/
http://www.religiaodedeus.net/temas.htm#ramadan

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 446 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: