A importância das mães


O paraíso encontra-se abaixo dos pés das mães…

Esta é um dos ensinamentos que o profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) deixou para os muçulmanos. Esta pequena frase resume muita coisa que na vida já sabemos que é verdade.

***

Minha mãe é a pessoa mais doce que eu conheço. Eu nunca vi ela sendo grossa ou rude, nuca vi ela recusar ajudar alguém. Mesmo nas horas menos improváveis, vi minha mãe correndo para ajudar alguém necessitado.

Ela sempre esteve do meu lado, mesmo nas decisões mais difíceis. Foi ela que, ao ver que eu ia mesmo partir para o Egito, me carregou para o médico e me fez passar por um check up geral. “Você vai, mas antes quero ter certeza que está bem de saúde!”.

Ela chorava e ficava brava comigo o tempo todo naquela época. Mas uma semana antes de eu partir, chegou com presentes, pijamas novos e outras coisas que eu certamente precisaria. “Já que você vai pra casar, não pode chegar assim com essas coisas velhas que tem!!”.

Dias antes do meu vôo, ela lembrou que eu deveria carregar tudo de importante já do Brasil. Brigou comigo na loja porque eu não queria comprara alicate de unha, tesoura e  outras coisinhas. Comprei forçada, ficando dizendo que no Egito ia ter tudo aquilo. E no final foi ótimo, pois não é tão fácil assim achar tudo no Egito, como eu imaginava.

Minha mãe também foi a única que aceitou falar com o Mostafa pelo computador. Ninguém mais queria saber disso, achavam que eu mergulhava numa loucura sem fim e que o resultado seria minha volta sozinha e triste. Mas minha mãe não negou meus pedidos, e trocou algums palavras, aceitou ouvir.

E quando eu fui embora, foi ela quem provavelmente mais sofreu, com medo de eu me decepcionar. Ela não tinha medo do novo ou de outra cultura. Só queria que eu fosse feliz, mas andava por um terreno totalmente desconhecido, onde ela não poderia estar para me amparar se fosse necessário.

E era ela que falava comigo todos os dias quando eu estava no Egito. Me mandava fotos, contava as novidades e acompanhava a minha vida. Meu pai começou a acompanha-la nisso também e graças a Deus logo eles entenderam que eu estava no lugar certo. Teve gente que viveu do meu lado a vida toda também e em 9 meses de Egito nunca apareceu para conversar comigo. Mas amor incondicional, a gente só pode esperar da mãe.

E foi ela que esperou com mais ansiedade nossa chegada. E que abraçou Mostafa como filho e hoje faz dele um de seus grandes companheiros.

***

Quando cheguei naquele saguão lotado de pessoas, de cabeça baixa e morrendo de medo. Logo vi Mostafa acenando. Mas não, o primeiro abraço que recebi no Egito não foi dele. Foi da mãe dele, que passou por todos feito um furacão e correu pra me agarrar.

E enquanto íamos para o carro naquela noite fria, ela que enrolou seus braços no meu e foi me levando. E fazia nosso almoço todos os dias, não queria deixar nem eu mesma lavar minhas roupas. “Não, não quero estragar suas roupas na máquina, deixa que eu lavo tudo para você na mão!!”

Foi ela que no dia seguinte ao casamento, seguiu uma tradição egípcia e trouxe para os noivos vários pratos cheios de frutos do mar. Cozinhou tudo para nós e levou com aquele sorrisão típico dela.

Foi ela também  que me levou naquela escola egípcia. Disse que era um dos melhores lugares da cidade para dar aulas e foi me carregando pelas ruas de Alex. Pagou até a prova que eu tinha de fazer por lá. E consegui o emprego. Se não fosse ela me levando para lá, nem sei se um dia eu ia ficar sabendo que aquele lugar existia.

E foi mama, como carinhosamente aprendi a chamá-la, que cuidou de mim no Egito exatamente como minha mãe faria. E sofreu muito com nossa partida.

***

Mas agora é tempo de encontros e reencontros. O Ramadã 2009 promete ser mais especial do que nunca.

About these ads

Publicado em julho 20, 2009, em No Brasil, No Egito e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 14 Comentários.

  1. Lindo! Me emocionei a pensar na minha mãe, no que ela tem feito e em como será quando eu for…

  2. Nossa!! Amei o texto.. emocionante!!
    Mãe é mãe, né!!

  3. Nossa Marina me emocionei lendo esse texto.
    Realmente as única pessoa que ficará a nosso lado sempre é nossa mãe!

  4. Parabens Marina,vc foi mto abençoada, tanto na mae quanto pela sogra!
    num tive a mesma sorte hehehe (ambos sentidos…)

  5. Parabens Marina,vc foi mto abençoada, tanto na mae quanto pela sogra!
    num tive a mesma sorte hehehe (ambos sentidos…)
    mto bacana teu testemunho, me emocionou
    bjs

  6. Eu sempre emociono. Meus pais já são falecidos e sei o quanto valor precisamos dar!

  7. Li e reli o post algumas vezes até que tomei coragem para responder. Não é tão simples assim. Fiquei emocionada com a forma que sou vista. Ando me questionando muito ultimamente e agora mais este: Será que sou assim mesmo?
    Não é verdade que só o amor de mãe é incondicional, de pai também é. Amor é uma palavra muito grande e tem várias maneiras de se expressar. É no dia a dia que é experimentado e vivido. Às vezes é experenciado na aceitação, outras vezes é no desespero e revolta e muitas vezes no silêncio. É um sentimento difícil de explicar. É engraçado que não imaginamos que quando tomamos uma atitude, ela sempre afeta tantas outras pessoas. Cada uma age de um jeito e aí cabe ao tempo limpar as marcas deixadas e novamente aflorar o amor que nunca deixou de existir…”todas as coisas que Deus fez são boas, a seu tempo…Deus chama de novo o que passou.”
    Bom, o exercício é este: Por em prática aquilo que Deus nos pede por meio da religião que se prática, seja católica (fervorosa que sou), Muçulmano, Judeu…a todos pede amor, perdão, paciência, esperança, fé… E assim vamos tentando…
    Mas Marina, você esqueceu de dizer que sou meio enrolada…
    Te amo muito mesmo. Sempre. Em qualquer tempo e em qualquer lugar.

  8. Lindo!! Sei exatamente como é tudo isso, e só mesmo amor de mãe, que é inexplicável para ser tudo em nossas vidas.
    Beijitos!

  9. Oi Marina, este post foi muito especial e muito lindo. Em alguns trechos me identifiquei, pois quando disse aos meus pais que me casaria com Ahmed a pessoa que sempre esteve ao meu lado foi minha mãe e o mesmo pra ele lá no Egito, minha querida sogra e segunda mãe sempre nos apoiou. Sou muito grata a minha mãe e a toda minha familia porque mesmo não aceitando muito no começo se acostumaram e hoje nos dão a maior força.

  10. Halima Umm Hisham

    Mashallah!
    Me amocionei aki!

  11. oi Marina
    Que lindo voce falar deste jeito da Nosa
    Sim , ela eh uma pessoa especial, carinhosa, sem duvida
    Eu ainda quero voltar lah e conversar mais com ela
    Mas o mais importante eh vc reconhecer o que ela fez e faz por vc
    Vc eh linda Marina, e merece ser muito feliz
    Que DEUS abencoe vc e Mostafa e curtam muito este Ramadan
    Um grande abraco
    Maria teresa

  12. O teu coraçãozinho vai ser muito feliz nesses dias!!!
    Felicidade a dobrar!!!

    P.s:Mãe, mesmo não concordando, quando é realmente MÃE, fica sempre lá…vigilante!!
    Beijos!

  13. Eu ando me desentendendo com a minha progenitora, se amor e ódio são polaridades do mesmo sentimento, então sim, amor de mãe é incondicional. Tristeza e alegria, vergonha e orgulho. Não vale nem a pena se defender nessas horas, eu cabeça dura que sou, me recuso a marcar esses momentos com a minha voz, nem admitir culpa de nada q eu não sou pato de ninguém. Mas talvez tudo que ela queria era dividir a tristeza, vai gostar de um drama.

  1. Pingback: Meu herói « Egito e Brasil

Deixe um comentário e vamos interagir!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 461 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: